EXPEDIENTE |  CONTATO |  HOME  



PUBLICIDADE

Publicada em 28/08/13 às 12:46
Prefeitura inicia os preparativos para o Carnaval de Rua 2014


Por Fábio Silva

A Prefeitura, através da Riotur, publica hoje no Diário Oficial do Município as regras para quem deseja colocar o bloco na rua no Carnaval 2014.

As inscrições de pedidos para desfiles se iniciam na próxima segunda-feira, dia 2 de setembro, e vão até o dia 30 do mesmo mês. Os responsáveis pelos blocos devem entregar os requerimentos na Diretoria de Operações da Riotur - Praça Pio X, 119/12º andar, Centro -, de segunda à sexta, das 10h às 17h.

REGRAS PARA O DESFILE

Uma das grandes novidades do Carnaval 2014 é a atuação da Comissão Especial de Avaliação de Blocos de Rua, que foi instituída pelo Decreto 37182/13 e tem como função a análise dos pedidos de desfiles em parceria com a Riotur e demais órgãos públicos envolvidos na operação do Carnaval. Pela primeira vez, participarão da avaliação dos pedidos entidades ligadas aos blocos e bandas carnavalescas. As entidades participantes serão a ABCERJ (Associação das Bandas Carnavalescas do Estado do Rio de Janeiro) e a Sebastiana (Associação de Blocos de Rua da Zona Sul, Centro e Santa Teresa), escolhidas por sua antiguidade e representatividade. A comissão também estará aberta à participação de outras associações, que poderão enviar à Riotur suas sugestões para a melhoria do carnaval de rua. Todas as propostas serão encaminhadas ao grupo de trabalho.

Dentre as atribuições da comissão está considerar critérios como a tradição das agremiações, o local do desfile, a estimativa de público, características do bloco em relação ao carnaval de rua carioca e ao bairro onde pretende desfilar e os impactos causados no dia-a-dia da localidade. Os pareceres serão emitidos até 30 de novembro de 2013. O objetivo da comissão coordenada pela Secretaria Municipal de Turismo/Riotur é ordenar os desfiles, de forma a preservar as manifestações culturais representadas pelos blocos, tendo em vista as características típicas da festa para que não haja uma desconfiguração da mesma.

- Observamos um crescente número de blocos com visão ou intuito apenas de captar patrocínios, sem qualquer ligação com o bairro onde desfila e com o próprio carnaval de rua da cidade em sua essência. Assim, pretendemos ampliar a discussão visando à preservação do autêntico carnaval de rua carioca, inclusive com a participação da sociedade civil. No carnaval passado já proibimos a utilização de cordas e venda de abadás, por entendermos que não fazem parte das nossas tradições. O Carnaval do Rio é livre e democrático - afirma o secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello.

Outras iniciativas da Prefeitura para melhor organizar a nossa maior festa popular são a regulamentação das ações promocionais nas vias públicas e das atividades dos promotores credenciados para atuar nos desfiles. A primeira medida visa combater o "marketing de emboscada", praticado no último ano por algumas empresas, que nada acrescenta aos blocos, à população e à cidade.

- Os patrocinadores investem na infraestrutura necessária para os desfiles, no conforto do folião e na imagem da cidade. Não é justo que marcas que não se comprometam com a qualidade do evento peguem carona de graça no seu sucesso. Queremos, sim, que mais marcas que tenham interesse no carnaval de rua se juntem ao poder público para garantir uma festa cada vez melhor - finaliza Antonio Pedro.

Para melhorar a dispersão dos blocos e a abertura de vias após os desfiles, a atividade dos promotores credenciados também foi regulamentada pelo Decreto 37220/13. De acordo com a legislação, os vendedores cadastrados atuarão apenas durante o horário compreendido entre o início da concentração e o término dos cortejos. A fiscalização da atividade ficará a cargo de agentes da SEOP (Secretaria Municipal de Ordem Pública), da GM-Rio (Guarda Municipal) e das Subprefeituras. O descumprimento das normas resultará em penas como a apreensão das mercadorias e o descredenciamento do promotor.

- Com isso, pretendemos evitar que a dispersão do bloco perdure além do tempo previsto, prejudicando o trabalho de reabertura das vias e a limpeza do local - afirma o secretário.

LIMITES NA ZONA SUL

Além das novas regras de ordenamento, a Riotur também publica, a exemplo dos anos anteriores, duas resoluções que tem objetivo de melhorar a distribuição dos desfiles pela cidade. Os blocos que desejarem desfilar nos bairros Leblon, Ipanema, Copacabana, Leme, Gávea, Jardim Botânico, Humaitá, Botafogo e Laranjeiras terão seus pedidos analisados caso a caso pela Diretoria de Operações da Riotur e pela Comissão Especial de Avaliação de Blocos e só serão autorizados mais de um desfile por bloco, em caráter excepcional, levando em consideração os fatores de tradição comprovada, viabilidade operacional em função do dia, horário e local de desfile e estimativa de público.

Para reduzir possíveis impactos aos bairros e à população, a Riotur manterá a limitação do tamanho e da potencia dos carros de som que serão utilizados durante o desfile na orla dos bairros de Ipanema e Leblon. O tamanho máximo permitido aos carros de som será de Altura: 4,80 m (incluindo o Guarda-Corpo), Largura: 2,80 m e Comprimento: 15 m. A potencia máxima de som a ser utilizada pelos carros de som será de 50 mil watts (cinqüenta mil watts).

Para ter a liberação da licença para desfilar, o representante do bloco deverá apresentar à Riotur o documento de licenciamento anual do veículo, Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do Carro de Som e a documentação do condutor do veículo. Caberá ao responsável pelo Bloco observar o trajeto que será percorrido pelo Carro de Som e se existem obstáculos que possam se traduzir em possíveis acidentes com os integrantes do bloco ou com o público presente ao desfile, responsabilizando-se por quaisquer eventualidades.

CADERNO DE ENCARGOS GARANTE MAIS INFRAESTRUTURA PARA A FOLIA

Para garantir mais conforto a cariocas e turistas, foliões e não foliões, a Riotur também publica hoje no Diário Oficial a chamada para o Caderno de Encargos do Carnaval de Rua 2014. O documento, que é uma orientação para as empresas que desejarem apresentar propostas de patrocínio dos desfiles dos blocos de rua, estará disponível na Diretoria de Operações da Riotur (Praça Pio X, 119/12º andar, Centro) para a retirada entre os dias 2 e 10 de setembro. A entrega das propostas deve ser feita de 11 a 30 de setembro.

Neste ano, a empresa escolhida para patrocinar a festa deverá fornecer pelo menos 10.250 banheiros químicos, o que representa um aumento de mais de 1.000% em relação ao ano de 2009, quando a população teve à sua disposição apenas 900 sanitários, pois a Prefeitura ainda não havia instituído o caderno de encargos . A empresa patrocinadora também será responsável pelos custos de diárias de orientadores de tráfego, sinalização de trânsito e confecção de faixas e galhardetes. Para manter cariocas e turistas informados sobre a folia de rua serão produzidos 150 mil exemplares do Guia do Rio, além de 500 mil mapas com informações dos blocos e seus desfiles. O caderno de encargos prevê também a criação de um hotsite que ficará hospedado no site www.rioguiaoficial.com.br. A vencedora arcará ainda com os gastos de decoração da cidade, principalmente nas avenidas Rio Branco e Princesa Isabel.

MAIS SEGURANÇA EM 2014

Um das mais importantes inovações do carnaval 2014 acontece na área da saúde. Com a preocupação de oferecer mais segurança e tranquilidade aos cariocas e visitantes que forem curtir a folia de rua, a Riotur, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, instalará oito postos médicos distribuídos pelos bairros do Centro, Copacabana e Ipanema/Leblon, atendendo, assim, aos locais com maior número de desfiles e de público da cidade e auxiliando o funcionamento da rede regular de saúde do município. Aos postos se somarão 80 diárias de UTIs móveis já previstas no caderno de encargos dos últimos carnavais.

Outra alteração em relação aos anos anteriores será no modelo de credenciamento dos promotores de vendas autorizados, cuja inscrição será feita via internet e as vagas distribuídas através de sorteio com auditoria externa. Cabe ressaltar que só serão credenciados aqueles que comprovem residir no município do Rio de Janeiro.

CARNAVAL SUSTENTÁVEL

Pensando no meio ambiente, neste ano, a empresa que patrocinar o Carnaval de Rua 2014 deverá se comprometer com a montagem de bases de coleta seletiva próximas a, no mínimo, 15 grandes pontos de venda de bebidas, assim como nos 40 blocos de maior público, fazendo o recolhimento dos resíduos produzidos nos mesmos. A proteção aos canteiros será feita com, no mínimo 12.000 metros lineares de cercamento. Além disso, 12 monumentos localizados em praças e logradouros públicos deverão ser protegidos por cercas ou tapumes.

- A cada ano procuramos aumentar ainda mais a infraestrutura para receber os foliões e para reduzir os possíveis impactos causados pelos desfiles. O carnaval de rua do Rio é a maior festa popular do mundo e merece toda a atenção que um evento desse porte precisa - acrescenta o secretário.

INTEGRAÇÃO COM PM E BOMBEIROS

A maior participação da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no planejamento dos desfiles, em parceria com a Prefeitura do Rio é uma das mais significativas inovações do próximo carnaval. Ambas as corporações estarão presentes às reuniões preparatórias promovidas pela Riotur para organizar com mais conforto e segurança o evento.

- É muito importante que a Prefeitura e os órgãos de segurança estejam unidos com o propósito de que o Carnaval seja, além, do maior espetáculo da Terra, também um período de paz e tranquilidade para cariocas e turistas - conclui Antonio Pedro.

Permalink    Debater no Espaço Aberto

 

PUBLICIDADE

© 2000-2013 - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro
Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014 - 16:45:35 | Expediente e Créditos

Informe email e senha